quarta-feira, 12 de maio de 2010

Tão contrario a si


Quão tolo é o coração
É tão facilmente ludibriado
Feito de bobo
Qão duro é o estar apaixonado
Triste fim daqueles que amam
Sonham, buscam e se enganam
Sofrem, perpetuam dor
Se embutem de odio, mágoa e rancor
Quão duro é o amor
Coitados são os que choram
Buscam uma opção
De joelhos até oram
E assim, prostrados permanecem
Pois no amor, além da vitoria
Existe a constante derrota.

Maya França (São Paulo - SP)

Um comentário:

  1. aiaiiai..... so levando uma surra mesmo rsrsrs bju amor

    ResponderExcluir