segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Sound track

No início dessa semana, a trilha sonora de New Moon finalmente foi anunciada por completo. Cada música do álbum é exclusiva para essa trilha, incluindo a música de Lykke Li, chamada “Possibility”.
A popstar sueca falou sobre sua contribuição para a trilha, que ela escreveu depois de assistir uma sessão prévia do filme.
“É verdade, eu estou na trilha sonora de New Moon, com uma música completamente nova e exclusiva chamada ‘Possibility’. Eu fui assistí-lo quando eu estava em Los Angeles para um show, e uma idéia imediatamente surgiu na minha mente… Eu levaria algumas semanas antes mesmo que eu tivesse uma chance de me sentar em um piano, mas de repente eu a escrevi enquanto tive uns dias de folga na Suécia, depois de sair de uma febre. Eu estou realmente orgulhosa disso e eu espero que vocês amem e precisem dela. É tipo difícil de falar disso porque é tão aberta e óbvia, então minha melhor dica é realmente ouví-la quando você tiver uma chance… Deite-se em uma cama e simplesmente ouça meu amor.”
Tradução: Clara Alves Fonte: NewMoonSoundtrack.com

Entrevista com Charlie


Primeiro, eu gostaria de saber, como você teve a idéia de participar da audição para Demetri?
Charlie: Bem, meu agente me colocou na audição em Vancouver. Eu simplesmente estava olhando para outra audição. Ele me contou sobre Twilight e a audição veio junto, e obviamente é um grande negócio e eu apenas tentei meu melhor.
Foi difícil para você se preparar para o papel? Porque Demetri não é realmente descrito nos livros.
Charlie: Eu… Hmmm… Me permitiram interpretar o personagem da minha própria maneira. Então não foi tão difícil me preparar porque tudo que eu sabia era que eu poderia interpretar minha própria versão do Demetri.
O que você fez antes de Twilight? Nós sabemos que você teve alguns filmes estudantis.
Charlie: Sim. Eu fiz outro filme chamado “Extasy” mas eu não tive um grande papel nele. Eu estava somente correndo pelo mundo. 25 anos vivendo minha vida.
Isso significa que essa sintonia de fãs de Twilight é totalmente nova pra você?
Charlie: Ah claro que sim! Digo, é um fenômeno certo?
Falando de doideira de fãs. O que você prefere: Ser famoso e perseguido ou só ser um pequeno ator, não tão famoso mas com algo como privacidade?
Charlie: Eu nunca iria querer o que Rob [Pattinson] tem.
É uma loucura, não é?
Charlie: Sim, definitivamente. Você sabe que o que eu quero é só fazer o meu trabalho, me divertir gravando. Eu não estou por dentro de toda… você sabe, estar em revistas, essas coisas. Apenas manter distância de toda essa agitação e fazer um ótimo trabalho, mas obviamente se você está fazendo um filme como Twilight isso apenas vem junto e você tem que acompanhar e se adequar a esse tipo de situação.
Obviamente o elenco de Twilight tem muitos bons atores como Michael Sheen, Dakota Fanning etc, mas tem um ator em especial com quem você gostaria de trabalhar? Por exempro Johnny Depp?
Charlie: Ok… Sim, eu gostaria de trabalhar com Collin Farrell. Eu acho que ele é brilhante. Eu adimiro o seu talendo, e Russel Crowe, todos aqueles personagens maravilhosos.
Qual pergunta você sempre quis que te fizessem?
Charlie: *risos* Uma pergunta que eu sempre quis que me fizessem? Humm eu não sei, eu nunca pensei nisso realmente. Sério, não tenho idéia.
Tem algum filme do passado que você adoraria estar no elenco?
Charlie: Oh, definitivamente Clube da Luta. Eu adoro Clube da Luta, é um ótimo filme.
Três coisas que você não pode viver sem?
Charlie: Música trance… correr… eeeeee *faz uma cara sem-vergonha* não, eu não posso te contar a terceira *risos*.
E por último, mas não menos importante: O que você faria se você fosse uma garota por um dia?
Charlie: *Me olha como se eu fosse louco* O que diabos você está me perguntando? Oh meu deus. Você não pode me fazer essa pergunta! *risos altos* Eu não posso responder isso. Honestamente é uma pergunta formidável, mas eu acho que eu tenho que deixar isso com a sua imaginação *ri ainda mais*.
Tradução: Clara Alves Fonte: twilight-cast-archiv

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Por que Será?

Oi gente, faz um tempinho que não escrevo diretamente, ta uma correria de louco por aqui...!!!
Mais na verdade, não vou trazer novidade, nem algo do tipo ou relacionado...!!!
Temos visto muitos comentarios e entrevistas sobre New Moon e o diretor Weitz tem falado bastante...
Pelos vídeos que temos visto, o filme será uma maravilha...
Mais será mesmo?!
Já explico o porque...
Todos sabemos que é difícil um filme se manter a copia fiel do livro, o que de fato, é difícil mesmo, não por falta de vontade, mais por inviabilidade das cenas...!!!
Pois bem, segue a pergunta...
Será que New Moon será tão bom mesmo...!!!
Todos lembram de a Bussula de Ouro....
É, esse filme foi dirigido por Weitz, e cara foi realmente bom, até você ler o livro...!!!
Pois é...
Demorei um pouco pra trazer essa polemica, por que estava relendo a bussula de ouro, e pesei o seguinte fato: A Bussula de Ouro não tem final...!!!
Pois é, não tem mesmo, mais não por que se espera o segundo filme, simplesmente ele não fez o desfecho de livro, descartou, jogou fora...
Agora imagina se New Moon não tiver o final?! Heim?!
O caso é o seguinte, vou fazer um estudo mais aprofundado (quem vê pensa) e fazer o balanço geral pra vocês, mais a pergunta que não quer calar é essa::: Por que será?!
Por que Weitz não deu final ao livro e será que ele dará a New Moon?!
mais...
Bjinhus Maya

Mias jogos da Saga Twilight

De acordo com a MTV, serão lançadas em outubro as versões para Wii e Ds do jogo de trivia Twilight.
“Scene it? Twilight” – Novo detalhes revelados: teste seus conhecimentos de especialista em Edward e Bella no Wii e DS
Já existe Twilight – O Jogo, mas agora novos (emocionantes!) detalhes foram revelados, pois Twilight entra em um outro gênero de jogos de trivia de filme. Dois meses atrás, lançamos as primeiras informações provocativas sobre “Scene It? Twilight”, que será lançado em 1 de Outubro. Mas hoje Konami e Screenlife divulgaram novas notícias de que a edição de Twilight estará disponível não apenas como um jogo de tabuleiro, mas será lançado para Wii no outono e DS na primavera de 2010.
O DVD do jogo de tabuleiro (foto) está previsto para as idades de 14 acima, custará cerca de US$ 30 e estará disponível em todos os grandes varejistas (na verdade, você já pode fazer a pré-encomenda do jogo no Amazon.com). Não houve notícias sobre quanto as versões do jogo para Wii ou DS vão custar.
As características Wii diferem dos jogo de tabuleiro, o que discutimos no nosso post anterior. A versão Wii de “Scene It?” irá conter mais de 500 questões de múltipla escolha com base em clipes do filme, música e áudio (semelhante a como funciona o jogo de tabuleiro), mas terá uma nova interface de usuário. De acordo com o comunicado de imprensa, a nova versão de “Scene It? Twilight” para Wii apresenta um novo visual, dando aos fãs uma ótima razão para jogar tanto o Wii e as versões de DVD e tabuleiro. “Não temos certeza de como poderia ser, mas estamos esperando algo nos moldes de uma versão diferente de Edward sem camisa e talvez a possibilidade de praticamente simular o toque em seu abdômen”.
“Scene It? Twilight” para Wii irá incorporar o uso do Wiimote para entrar no jogo, ao invés dos controladores que vêm com o jogo de tabuleiro. Haverá também dois novos modos de jogo: single e multiplayer (você já está planejando uma noite com os amigos dormindo na sua casa, não é?) e novos sistemas de pontuação.
Embora não haja nenhuma notícia sobre como o jogo para DS será diferente de qualquer um dos outros formatos (seis meses é ainda bastante tempo), supomos – como a maioria dos jogos de Wii para DS – que o seu aspecto e a funcionalidade são semelhantes. Então aí está, fãs de Twilight. Edward e Bella estão chegando aos produtos da Nintendo perto de você, e agora você tem um novo motivo para comprar um Wii e DS.
O que você acha do jogo “Scene It” se dirigindo a diferentes plataformas? Que tipos de jogos e charadas você espera jogar quando tudo for lançado

Kellan e os Animais


Uma das estrelas de Twilight mostra sua preocupação pelos amiguinhos de 4 patas ao apoiar a World Animal Week (semana mundial dos animais).
Kellan Lutz, que interpreta Emmett Cullen em Twilight de 2008 e no próximo-emser-lançado New Moon, se juntou à Brooke Shields, Kristin Davis, Christina Applegate e Joanna Krupa em assinar a petição Animals Matter to me, para uma declaração Universal sobre o bem-estar dos animais.
O propósito desse documento, que urge para que as Nações Unidas adote um acordo internacional a respeito do bem dos animais, é para aumentar o alerta sobre o problema de seu bem-estar durante Semana Mundial dos Animais, de 4 de outubro à 10 de outubro de 2009.
“Apoio da indústria do entretenimento é vital em ajudar a trazer atenção para assuntos sobre animais em uma escala global. Estamos felizes que essas estrelas se juntaram com WSPA para pedir por uma declaração universal sobre o bem-estar dos Animais. Sendo dando conforto e compania em nossas casas ou fornecendo um trabalho crucial para apoiar famílias em necessidade, animais importam para cada um de nós. Nossos apoiadores famosos entendem essa importante conexão entre animais e pessoas,” diz Cecily West, diretora executiva do WSPA USA.
O público pode se juntar à essas celebridade assinando a petição “Animais importam para mim” online na página www.animalsmatterusa.org.
Fonte: Eonline

Paramore fala de Twilight


Mais que um novo álbum, Brand New Eyes é o novo mantra que a Paramore adotou.
“É uma coisa que nós estamos vivendo agora como banda e alguma coisa assim nos ajuda a cada dia,” diz a cantora Hayley Williams.
“Nós só estamos olhando para nós mesmos e vendo nossa situação – qualquer coisa que vier para nós – através de um novo olhar.”
Um ponto que causou muitos rumores de que a relação da banda estava desgastada foi a saída do guitarrista Hunter Lamb, em 2007.
Novo Começo
De acordo com a banda, agora as coisas finalmente se resolveram.
“Não há lugar para egoísmo e você não pode julgar nem nada disso quando se está numa turnê, nós estávamos vivendo juntos e tão próximos o tempo todo.”
“É só uma questão de ter uma nova perspectiva”, disse Williams.
É um quadro novo para Hayley, Josh, Jeremy, Zac e Taylor.
Em poucos 5 anos, a banda de Franklin, no Tenessee, se tornou um dos maiores produtos de exportação musical da América, um fenômeno pop-punk cuja carreira de 3 álbuns os posicionou como a banda favorita da geração das redes sociais.
E eles continuam jovens, o baixista Jeremy é o mais velho do quinteto, com 24 anos.
Essa consagração veio em forma de vendas também. Riot!, de 2007 saiu das prateleiras mais de 100.000 vezes no Reino Unido.
O sucesso “Twilight”
Sucesso significou o começo de uma avalanche de convites.
Um desses em que eles capitalizaram foi fazer parte do (até então desconhecido) filme americano de vampiros, Twilight, no ano passado. Contribuindo com as músicas “Decode” e “I Caught Myself” no projeto.
“Acho que a gente não tinha ideia do que isso ia se tornar”, diz Josh sobre a série de filmes.” É realmente bem legal olhar para trás. Nós não fizemos isso para nos tornarmos essa coisa maciça, para nós, só estávamos nos divertindo num filme”.
Estar envolvido lhes abriu muitas portas novas, sem contar a chance que Hayley teve de entrevistar Robert Pattinson (Edward Cullen, no filme)
“Eu sentei lá com ele e fiz uma entrevista bem intimista”, ela disse corando.
“Foi muito engraçado porque eles fizeram como se a gente se conhecesse há anos e na verdade eu tinha acabado de ser apresentada a ele. Eu percebi que fizemos a entrevista e foi meio estranho, mas uma vez que saimos de lá, estávamos nos divertindo, conversando e foi muito legal.”
“É bem estranho essa coisa de câmeras e Hollywood, é um mundo novo para nós – nós nunca fizemos parte disso.”
Mundo Virtual
Falando sobre novos mundos, Paramore foi introduzido no mundo virtual e imortalizado como personagens do Guitar Hero.
“Eu estou chocada com isso”, disse Williams. “Especialmente para mim, o fato de eles virem até mim como cantora e disserem tipo “Ei, nós vamos ter uma opção para cantar e queremos que você seja um personagem”.
“Aquilo foi muito legal, eles vieram até mim e eu sou a primeira mulher a estar lá.”
“Foi surreal porque eu senti que nunca vou morrer por estar no Guitar Hero.”
Mas isso tudo veio do fato de Brand New Eyes ser um álbum mais bem acabado, mais substancial em matéria de importância e de som.
“Riot! Foi bem feito e realmente perfeito mas nós queriamos ser um pouco mais fortes e sentir mais de verdade”, diz Josh antes que eles saissem apressados para o próximo compromisso.
Brand New Eyes será lançado em 28 de Setembro.
Fonte: BBC

Amanhecer em duas Partes?


Atenção: contém spoilers!!
Fonte: MTV Tradução: Talyta
Roteirista De ‘Crepúsculo’ Irá Retornar para Escrever ‘Amanhecer’ & Summit Ainda Deverá Dividi-lo Em Duas Partes Melissa Rosenberg tem de ser a senhora mais feliz no Twi-verso. Ela acaba de assinar, segundo o E! Online, para escrever o roteiro do romance final de “Crepúsculo”, “Amanhecer” — que, a propósito, ainda não sabemos se irá ser em um ou dois filmes.
Segundo o E!, quando eles falaram com Melissa na semana passada, ela disse que “tudo ainda está suspenso no ar,” mas a sua fonte interna de “Crepúsculo” disse que o acordo de Melissa está feito, embora a Summit tenha voltado à idéia de dividir “Amanhecer” em dois filmes.Enquanto há certamente bastante conteúdo em “Amanhecer” para prolongá-lo em mais dois filmes, não acho que deve ser feito. Haverá spoilers durante pouco tempo continuo o meu discurso, assim se você não tiver lido “Amanhecer” ainda, saia e remedie isso e então volte e termine de ler este post. O primeiro filme de “Amanhecer” seria qual? Bella e Edward se casando, seguindo em lua de mel e ficando grávidos? E depois nos ter sentados por aí e assitir como ela gradualmente se mata por um bebê? Desculpa gente, mas não quero passar duas horas nisso. E de certeza, o segundo filme vai ser legal para ver Bella andando em volta como uma vampira durante talvez 30 minutos, no máximo, mas o resto do livro é apena uma seqüência anti-clímax sem batalha!
Melissa tem o – feliz ou infeliz, você decide — trabalho de reescrever a amada história de amor vampiro de Stephenie Meyer, e o E! pergunta se ela tem peito ou não para fazê-lo. Eles sugeriram trazer Diablo Cody para a parte final da saga para dar uma apimentada (vamos concordar, o roteiro de “Crepúsculo” foi bastante sem sal. Vamos esperar mais que o rosto bonito de RPATTZ possa carregar “Lua Nova”). Mas que desafio Melissa, ou quem quer que seja, para fazer que “Amanhecer” seja o remédio de todas as vezes que Stephenie Meyer caiu de cara no chão. Duzentas páginas de Bella definhando? Desculpe, mas isso não é algo que quero ver traduzido diretamente para as telonas

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

A roteirista de Twiligth fala de Eclipse e Slade


Eclipse: Tão escuro como a pele de Rob Pattz Edward é pálida
Para descobrir quão sombrio Eclipse será, nós teremos que esperar até que o filme realmente saia.
Mas a roteirista de Twilight, Melissa Rosenberg diz que não há absolutamente nenhuma dúvida de que o terceiro filme da franquia de vampiros está tomando um caminho mais obscuro.
E ela dá os ao responsável pelo enredo, e diretor David Slade por isso…
“David tem uma sensiblidade mais sombria, então isso conta,” diz Rosenberg. “A história tem um tom ligeiramente obscuro. Digo, ele passa por uma completa batalha, então é mais sombrio na natureza do que ele é. David foi o diretor perfeito para isso.”
Os comentários de Rosenberg vieram apenas um dia depois que Justin Chon, que interpreta Eric Yorkie nos filmes de Twilight ter me contado que Eclipse está “seguindo mais para um tipo mais sombrio de um filme sentimental.”
Mas para não preocupar, Rosenberg disse que, Eclipse não será irreconhecível. “Eles tem a continuidade de ter os mesmos escritores e mesmos atores, mas os diretores colocam as suas próprias marcas neles,” ela disse. ” Eles serão parecidos, mas muito diferentes.”
Fonte: E! online

Steph fala de The Host (filme)

Steph atualizou seu site oficial hoje e falou sobre o filme de The Host.
Ei pessoal, ótimas notícias! The Host está a caminho das telonas.
Estou tão animada em trabalhar com Nick Wechsler, e Steve e Paula Mae Schwartz para trazer The Host em um formato visual. Tem sido um sonho trabalhar com eles todos, tão amáveis e de colaborativos, e eu sinto que estamos em um bom lugar para fazer um grande filme juntos. E depois, ter Andrew Niccol escrevendo e dirigindo? Verdadeiramente impressionante. Se você nunca viu Gattaca, veja agora. Um dos meus filmes favoritos de todos os tempos. É um grande exemplo de ficção científica direcionada pelo personagem, que é ideal para The Host, não? Estou absolutamente explodindo imaginando diferentes elencos dos sonhos, que eu postaria se as pessoas não levassem minhas tolices de blogs tão a sério atualmente. Estou ansiosa para ver as listas de elenco que vocês vão produzir nos fóruns de sites de fãs, e se alguma delas combina com a minha.
Então, muito empolgada. Ihuu Host!

Michael Sheen fala sobre Aro


Original: MTV Tradução: Grace_Cullen
Michael Sheen fala que seu personagem em New Moon Calls é “gentil na superfície”“Mas no fundo, ele é um assassino psicopata,” diz o ator, que interpreta o líder do Volturi, Aro.
No universo Twilight, não existe falta de figuras paternais. Para durões, justos e carinhosos, você tem o pai de Bella, Charlie Swan. Para um modelo paterno um pouquinho mais bonitão e legal, existe Carlisle Cullen. Agora, Twilighters tem um novo pai no ator veterano de 40 anos, Michael Sheen.
Sabemos que Aro, feito por Sheen, não é tecnicamente o “pai” do clã Volturi, mas de muitas formas, o astro tomou seu papel nos dois lados da câmera muito seriamente. Recentemente, encontramos com a estrela de Kingdom of Heaven, The Queen, e Blood Diamond, para saber seus pensamentos sobre a ‘família Twilight’, uma ‘assustadora çomo o inferno’ Dakota Fanning e toda aquela insaninade sobre RPattz.
MTV: Michael, no MTV News, somos loucos por tudo “Twilight”, e recentemente estreiamos o novo trailer. Você já o viu?
Michael Sheen: Sim, eu vi sim. Fiquei maravilhado em ver que eu estava lá.
MTV: Eles já te mostraram uma parte do filme?
Sheen: Não, nada ainda. Estou muito animado para ver, como a maioria está – especialmente com minha filha, que é uma grande fã. Estou ansioso para ir para a premiere com ela.
MTV: Você deve ter uma base de fãs inteiramente nova agora.
Sheen: Eu estou bem famoso com os menores de 12 anos. Eles são grandes fãs de “Frost/Nixon”.
MTV: Nos conte sobre seu personagem em New Moon.
Sheen: Eu faço Aro. Para aqueles que não são fãs dos livros, eu faço um dos Volturis – descritos como a família real dos vampiros, o que eu acho que é uma boa descrição. Ele é bem calmo na superfície, bem gential e suave. Mas no fundo, ele é um assassino psicopata. Ele é um grande personagem, e eu me diverti muito interpretando ele.
MTV: Quando veremos Aro novamente?
Sheen: Bem, ele não aparece em Eclipse. Ele aparece novamente em Breaking Dawn.
MTV: Eles te disseram para reserver algum tempo (para gravar) esse?
Sheen: Quem sabe? Nada foi dito ainda.
MTV: Também podemos ver algumas prévias de uma sinistra Dakota Fanning no trailer de New Moon. Como ela está no filme?
Sheen: Ela é fantástica. Assustadora como o inferno, mas ela parece tão doce. Ele tem um ótimo personagem. O pessoal realmente irá amá-la.
MTV: Você já trabalhou com todos os tipos atores. Mas tem alguma coisa parecida com trabalhar com o furacão que é Robert Pattinson?
Sheen: [Risos.] Eu não sei como ele lida com tudo isso. Eu certamente não seria capaz de lidar quando eu tinha a idade dele. Ele e Kristen são realmente incríveis. Eles são completamente de compromisso com o que estão fazendo, e desejo tudo de melhor à eles.
MTV: Qual é a cena de New Moon que você está mais animado para ver pronta?
Sheen: Tem uma ótima cena que envolve a todos. Robert, Kristen, Ashley está lá também. Todos os Volturis estão lá, e estamos nesse set incrível, e tem muitos efeitos e tal. Acho que será fantástico.

Tay em Entrevista


Nós conversamos com a estrela de New Moon Taylor Lautner para discutir seu trabalho e os últimos acontecimentos na série Twilight.
A estrela mais jovem do fantástico triângulo amoroso de Twilight, com apenas 17 anos, Taylor Lautner é como um profissional experiente no que diz respeito à disciplina. Aos 11 anos de idade ele estava no topo do ranking de campeões mundiais de 4 estilos de Karate, aos 12 venceu o Campeonato Mundial Junior.
No ano seguinte, Robert Rodriguez (diretor de “Spy Kids” e “Sin City”) o escalou para ser o herói mirim em “As Aventuras de Sharkboy e Lavagirl 3D”, seguido por um papel na família de Steve Martin em “Doze é demais 2”.
Como Jacob de Twilight – um índio Quileute adolescente, que aprende como se transformar em um lobisomem assim como seus colegas aprender a se barbear – Lautner foi lançado ao estrelato mundial e o mais impressionante nisso tudo é que este jovem atleta foi considerado muito magrelo para fazer a transição para o musculoso na sequência de mais ação, New Moon.
Um ano e 15 Kg de músculo depois, (cada grama foi ofegantemente detalhada em todos os fansites), Lautner na capa de todas as revistas, seu rosto proeminente nos posteres de New Moon e o ator, em plena forma, já continua o trabalho duro para o papel em de Eclipse. Embora ele dificilmene tenha parado desde sua entrada na franquia e no personagem, Taylor é muito alto astral, rindo o tempo todo durante a entrevista, na qual ele contou ao BOXOFFICE sobre seu secreto amor por comédias românticas e se ele namoraria uma fã.
Se os dois últimos livros ainda não tivessem sido escritos o que você acha que Jacob deveria fazer para ganhar Bella?
Eu não sei se eu mudaria alguma coisa e eu não sei se ele mudaria alguma coisa. Jacob e Edward são dois caras completamente diferentes e a questão não é só se você quer um ou outro. Jacob é ele mesmo e ele tem um relacionamento com Bella que Edward não tem. Por outro lado, Edward tem outro tipo de relacionamento que Jacob não tem. Então eu não mudaria isso.
Como ator, como você faz o público torcer por Jacob incentivar seu amor quando o final do triângulo amoroso já é conhecido?
Bom, eu tento e pego as coisas passo a passo. Quando eu estava filmando New Moon eu não pensava em Eclipse. Enquanto eu estiver filmando Eclipse não vou ficar pensando em Breaking Dawn. Nós temos que nos focar no que está sendo filmado no momento.
Como é para sua família e para seus amigos ver pessoas gritando vendo fotos de você sem camisa?
[Risos] É estranho. É embaraçoso para mim e eu tenho certeza que é estranho pra eles também.
Você foi importunado sobre isso em jantares familiares?
Ainda não e eu espero que não aconteça, porque eu começo a ficar corado.
Você começou a atuar vindo do Karate. Eles se sobrepõem, ambos parecem compartilhar a necessidade de concentração foco.
É muito trabalho duro. É provavelmente a maior coisa que tirei do Karate, o trabalho duro. Muito treinamento. E você precisa disso para tudo na vida.
E ajudou você a conseguir esses papéis físicos em Twilight e nos filmes de Robert Rodriguez.
Com certeza. E eu adoro ação, então definitivamente ajuda nisso.
Todos estão falando dos músculos que você conseguiu. O furor sobre os atores e suas mudanças de peso é algo comum acontecer com atores mais velhos e mais estabelecidos. Você tem 17 anos. O que você acha das pessoas darem tanta atenção ao seu bíceps?
É diferente. E foi tudo pelo trabalho e é só. Eu sabia que Jacob ia passar por uma transformação não só mental, mas também física de Twilight para New Moon e eu queria estar apto para fazê-lo corretamente para todos os fãs. Essa foi minha motivação. E foi muito trabalho duro!
Seu antigo treinador de Karate queria que você tivesse mais músculo na época que você competia?
Eu provavelmente não teria sido tão flexível e desta forma não funcionaria muito bem. Ele provavelmente está muito agradecido.
O que você gosta sobre interpretar Jacob?
Eu adoro o relacionamento entre Bella e Jacob. É diferente de Bella e Edward. Jacob e Bella começam realmente como bons amigos. Eles se tornam melhores amigos – eles podem dizer um para o outro qualquer tipo coisa, eles fazem qualquer coisa juntos, andam de moto. Eu amo isso. O relacionamento deles começa a crescer mais e mais e você começa a imaginar se eles vão se tornar mais que bons amigos. Eu adoro ser capaz de fazer isso. O trabalho com essa atriz incrível que a Kristen Stewart e todos que nos ajudam, nosso diretor Chris Weitz, toda a equipe. É muito divertido.
O que vai chamar rapazes da sua idade para ver New Moon?
Há muito mais ação que em Twilight. É muito mais emocionante, há lobisomens e vampiros que criam brigas por não se suportarem. Não só a ação está um nível acima mas como a história toda fica também. Agora há uma terceira pessoa envolvida.
Faz tempo que não ouvimos falar de bons filmes de lobisomens – teve vampiros, zumbis e vampiros de novo. O que há de incrível sobre os lobisomens?
Eles são diferentes. Lobisomens são extremamente fortes, o que é bem legal. Mas é uma pena porque eu não faço realmente um lobisomem. É cheio de efeitos especiais, sou eu ou o lobisomem dos efeitos especiais. Então é mesmo uma pena, mas eu sei que vão ficar bem legais no filme. Estou empolgado para ver isso.
Essa coisa de lobo, você teve que trazer algum movimento animal a sua performance humana?
A única diferença é em New Moon, em que eu faço o Jacob pré e pós-transformação. Ele não se transforma em lobo até o meio do filme. Para a pré-transformação o livro o descreve como como desastrado. Ele tropeça no próprio pé, ele é um garoto. Assim que ele se transforma, rapidamente fica ágil. Há muitas cenas que mostram essa agilidade, então é a maior coisa que tive que trazer.
Não pulando muito da história, mas no quarto livro a vida amorosa de Jacob leva uma virada que eu acho que vai ser difícil de transmitir para quem não leu os livros. Você tem alguma ideia de como lidar com o imprinting dele pela filha de Bella?
Eu tenho certeza que vai ser diferente. Foi realmente uma surpresa para mim quando eu li o livro. Mas nós estamos só tentando levar um filme por vez e nada foi confirmado sobre o quarto filme, então nós estamos nos focando em Eclipse no momento.
Qual é sua coisa favorita de fazer enquanto está filmando?
Eu sempre levo futebol por onde vou e tem várias pessoas no set, entre equipe e elenco que jogam, daí eu sempre fico no futebol e isso me mantem entretido.
Qual carreira você gostaria de ter?
Eu sempre gostei muito do Matt Damon. Eu adoro a trilogia Bourne. Tem o Brad Pitt, Denzel Washington. Mas eu também gostaria de mudar as coisas. Eu não só gosto dos filmes de ação e de drama desses 3 atores. Eu também gostaria de me ver em outros papéis. Comédias românticas por exemplo, como Gerard Butler e Ryan Reynolds.
Ryan Reynolds tem sido tão pouco apreciado — ele é incrível.
Com certeza.
Conte-me como foi trabalhar com Garry Marshall, de Uma linda Mulher e Noiva em Fuga, em Valentine’s Day.
Foi muito legal. Eu fiquei tão feliz de fazer aquilo e depois voltar para fazer Eclipse. Trabalhar com Garry é coisa de que pode acontecer uma vez na vida só. Foi muito divertido e eu não mal posso esperar que o filme saia em fevereiro.
Quando se fala em comédias românticas, ele é o rei. Se você queria entrar nisso, já pode se considerar dentro.
Com certeza. Eu sei e eu não poderia ter pedido mais que isso.
E o romance com Taylor, a Taylor Swift, nisso tudo?
Sim, isso é no filme. O que foi bem divertido também.
Você ficou de coração partido quando Kanye subiu no palco no VMA’s?
Sim. Eu fiquei….infelizmente.
Qual é o filme que você tem vergonha de admitir que gosta?
“Diário de uma Paixão – The Notebook”. Eu não acho que fico realmente envergonhado em admitir isso, é um grande filme. Eu não estou envergonhado. Estou dizendo com orgulho.
Uma das coisas que eu acho que é interessante sobre Jacob é ele ser um índio americano, colocado como papel principal em um romance maravilhoso. A última vez que me lembro disso acontecer foi quando Daniel Day-Lewis ou Kevin Costner estavam involvidos.
Você sabe que eu realmente não tinha pensado nisso dessa forma, isso é muito interessante. Pensando assim a gente volta a O Último dos Moicanos.
Você tem alguma herança genética desse tipo, do lado materno?
Eu sou meio Holandês, Alemão e Francês. Isso é basicamente o que eu sou.
Eu ouvi dizer que havia alguma coisa de Ottawa e Potawatomi?
Nós não temos ideia do quanto disso há, está no meu passado distante.
Justo então. Eu sou alemão também, então você nos representa, nós não ganhamos crédito o suficiente.
Tá certo!
Você já namorou uma fã?
Eu não excluo ninguém…
Como tem sido isso de lidar com as fãs?
Tudo que eu posso dizer que é coisa de explodir a cabeça. Eu mesmo, e mais ninguém, esperávamos por isso. É incrível o apoio e todo o amor que os fãs tem por nós. Nós somos gratos porque nós não estaríamos onde estamos hoje, fazendo o 3º filme em Vancouver se não fosse por eles. É incrível.
Eu vi que há 2 livros escritos sobre você na Amazom.com.
Você está falando sério?!?!?!
Um é uma biografia não-autorizada e outro um foto-book com 94 páginas.
Ai meu Deus. Eu acho que se não é autorizada então não se pode acreditar em nada. Eu não acredito em nada que ouvi dizer ou li.
As pessoas podem dizer que você é metade alien, metade príncipe.
E todo mundo ia acreditar. Isso não pode ser bom. É diferente. Há toda uma franquia envolvida nisso, o que é uma coisa boa.
Você evita colocar seu nome no Google para ver?
Realmente! Com certeza não seria bom se eu fizesse isso. Definitivamente eu tento ficar longe senão isso entra na cabeça.
Seus pais estão fazendo alguma coisa para manter a vida normalmente? Coisa com “ Ah, tem um milhão de meninas gritando, mas você é um garoto normal”?
Absolutamente. Eu espero que eles não tenham muito trabalho. Eu me sinto exatamente a mesma pessoa de antes. Só que em um mundo completamente diferente. Eu tenho meu mundo e então tenho o mundo de Twilight.
E aí, meninas???!? O que você acharam??? Eu acho que eu tô mudando pro Team Taylor….já que ele não excluiu ninguém, quem se candidata????
Fonte: Box Office

Xavier Samuel fala sobre o seu papel como Riley em Eclipse


Fonte: Moviehole Tradução: Talyta
Samuel fala de Eclipse
O jovem ator australiano Xavier Samuel está conseguindo muita atenção esses dias, primeiro no filme de horror australiano premiado “The Loved Ones”, e vindo no terceiro filme “Crepúsculo”, “Eclipse”.
Em “Eclipse”, dirigido por David Slade (”30 Dias de Noite”), o ator de 25 anos interpreta Riley, um estudante universitário bonito que se junta a conspiração da vilã Victoria (Bryce Dallas-Howard) para assassinar a protagonista Bella (Kristen Stewart).
O Moviehole teve a chance de discutir rapidamente o filme com Xavier.
Pergunta: Você sabia alguma coisa sobre essa franquia em particular?
Samuel: Para falar a verdade, não realmente. Tipo, assisti ao filme no avião. E naquela fase, eu não tinha lido os livros, mas li agora. Eu sabia muito pouco sobre ele. Eu sabia que era extremamente popular, e as pessoas meio que ficam loucas por ele.
Pergunta: Loucas é uma indicação incompleta.
Samuel: É. Tipo, sabe, esta noção de amor eterno, e perigo, e – sabe, a coisa que você ama poderia matá-lo – e esse tipo de coisa, tipo – acho que é intoxicante para muita gente.
Pergunta: E você interpreta um vampiro em Eclipse?
Samuel: Um vampiro recém-criado.
Pergunta: Um vampiro recém-criado. Você fez alguma pesquisa em algo assim?Samuel: Dormir em caixões à noite, e coisas assim?
Pergunta: Ou dar uma olhada em filmes de horror clássicos que exploraram a cultura de vampiro.
Samuel: Acho que resisti a essa tentação, porque os vampiros, em Crepúsculo, são muito diferentes. Acho que há um elemento crucial em representar algo assim que é conservar algum tipo de humanidade, e se você puder fazer isto, então confiantemente pode funcionar, em menos de uma forma estereotipada, cliché.
Pergunta: Você tem alguma espécie de relacionamento com a Bella de Kristen? Quero dizer, existe um laço de alguma espécie?
Samuel: Essa é uma pergunta perigosa para responder, sem entregar a história.
Pergunta: Poderia haver, ou não poderia haver?
Samuel: Essa é uma afirmação válida. Como vou fugir dela?
Pergunta: Você está fazendo muito bem. David Slade é o terceiro diretor associado com a franquia.
Samuel: Sim, David é ótimo.
Pergunta: Agora eu estava me perguntado se ele traz ou não aquele tipo de sensibilidade crua a esta interpretação particular de Crepúsculo.
Samuel: Bem, ele é um diretor muito inteligente, muito realista. E do que posso reunir, o jeito que ele está aproximando a filmagem do filme é bastante diferente dos dois anteriores.
Pergunta: Agora, o seu personagem está em algum outro livro?
Samuel: Em Eclipse. Sim.
Pergunta: Você está preparado para a adulação feminina que resultará deste evento?
Samuel: [RISOS] Olhe, não sei como você se prepara para algo assim. Aposto que você apenas meio que improvisa, e tenta conseguir conduzir uma vida razoavelmente normal, mesmo se as pessoas estiverem te seguindo em volta enquanto você se está pegando o seu café.
Pergunta: Você percebe que provavelmente estará na Comic-Con do próximo ano.
Samuel: Provavelmente, sim.
Pergunta: Eu cobri a Comic-Con, e eu estava falando com Kristen na Comic-Con este ano. E é claramente uma experiência muito surreal, até para alguém como ela, que está meio que acostumada com isso. Mas, é – você estará em uma experiência interessante.
Samuel: Sim. Sim.
Pergunta: Se você tratar com um senso de humor, você provavelmente ficará bem.
Samuel: Acho que sim. E acho que não estou embaixo do microscópio no grau de intensidade que os outros membros do elenco estão, então eu estou meio que me comprometendo com ele de uma forma que não tem sido tão esmagadora.
Pergunta: O ponto alto de fazer um filme assim, eu acho, é que ele realmente abre muito mais portas para você. Quero dizer, você notou que as portas se abriam um pouco mais além disso, você associa isso com um filme tão grande?
Samuel: Sim, certamente. Eu acho – sabe, trabalho meio que gera trabalho. E esta oportunidade possivelmente tem aberto portas que de outra maneira poderiam não ter sido abertas para mim. É. É uma coisa maravilhosa.

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Mais sobre Kellan

(pira na foto Gaabis)rs.


Na primeira parte da minha entrevista com Kellan Lutz falamos sobre fãs e sobre a batalha sem fim com os paparazzi. Hoje, os leitores vão ver a verdadeira dedicação de Kellan à Saga Twilight e sua personalidade brincalhona. Aproveitem.
Combine trabalho braçal com inteligência e, em seguida, um senso muito esclarecido da cena hollywoodiana, e você terá um jovem rico em muitos sentidos, mas com os olhos brilhantes e pronto para enfrentar o mundo.
O físico torneado de Kellan Lutz é imediatamente visível aos olhos. Sua experiência como modelo da Abercrombie and Fitch veio sem surpresa, com sua aparência exótica e divertida, já o brilho nos olhos dele implica numa possível superioridade.
Mas nada poderia estar mais longe da verdade. Seu espírito livre, de menino e sua natureza brincalhona e sua boa vontade em falar comigo para abrir sua vida para os fãs:
Sobre ter espírito livre:
Eu simplesmente amo o que eu faço. Eu estava no caminho de me tornar um engenheiro químico, ganhando 60 mil dólares por ano, era um trabalho respeitável. Mas minha personalidade precisava de mais. A agitação de fazer uma audição ou de me tornar um outro personagem é maravilhosa. Graças a Deus que Ele estava lá me colocando na direção certa. Ele me manteve seguro e, eu sei que fiz minha mãe passar por momentos estressantes.
É por isso que eu uso um bracelete branco no meu punho esquerdo. É meu bracelete da liberdade. Finalmente posso fazer da minha vida o que eu quiser e me lembrar da onde eu vim. Eu estou nisso por pelas razões certas. Eu não ligo para ser famoso, eu não ligo por estar nos tablóides. Eu simplesmente amo atuar. Eu curto muito tudo isso. É o meu hobby favorito que eu tirei de dentro de mim e é o que eu vou amar fazer pelo resto da minha vida.
Sobre seu projeto favorito:
Meu irmão mais velho é um soldado marine, que está no Iraque há 10 anos e nós recontamos a história de “Generation Kill” para a HBO, que é baseado na invasão do Iraque em 2003. É a história desses marines que foram lá e mataram todas aquelas pessoas e nenhum deles, da divisão inteira, morreu. É baseado numa história real. É como a realidade que queremos mostrar ao mundo pelos olhos da HBO. É realmente desafiador e eu cresci e amadureci muito. Foram 7 meses na África e eu vi partes do mundo que eu ignorava totalmente. Mas uma vez que estive lá, eu me apaixonei por Capetown. Eu nunca antes tinha visto um lugar onde a terra te dá tanta energia. Me senti tão vivo. Eu tenho amigos para a vida toda agora, de todo o mundo.
(Generation Kill é uma mini-série de 7 capítulos, disponível na Amazon.com, na Blockbuster ou na HBO)
Sobre manter a forma – em casa e no set de Eclipse:
Eu gosto de boxe. Eu tenho um ring de boxe no meu quintal com uns sacos e eu gosto de fazer aulas com meu técnico de boxe quando eu estou na cidade. Eu tenho uma piscina lá também. Amo nadar, eu cresci fazendo natação. Eu simplesmente amo isso, é o melhor exercício. Eu odeio correr mas eu levo minha cachorra para passear e nós vamos nos exercitando, eu a amo porque ela me incentiva e eu a ela.
Quando nós estamos aqui em Vancouver eu tenho ganhado peso e feito musculação pesada. Nós fazemos treinos de lutas todos os dias que consistem em jiu-jitsu, kung fu, boxe, kick-boxing e MMA para estarmos realmentepreparados para as sequências de luta. É intenso. Eu nunca estive com os músculos tão doloridos.
Sobre os diretores da Saga Twilight:
Catherine Hardwick- Ele realmente foi enérgica, selvagem e louca no bom sentido, pois eu sou desse jeito também. Eu me diverti muito trabalhando com ela porque ela tem uma energia muito legal de um diretor se ter para que você nunca desanime.
Chris Weitz- Ele é realmente muito calmo e tem tudo planejado. Toda vez que tinhamos alguma dúvida, ele tinha a resposta. Cada dia que passamos no set com ele foi realmente um dia fácil, você nem tem que trabalhar de verdade.
David Slade- Esse é um filme de ação, então é legal que temos ele e a equipe dele fazendo um filme mais masculino, realmente com ação. Com o conhecimento dele e sendo feito com a energia de “Hard Candy” e “30 Days of Night” com a ação de um bando de vampiros está ficando ótimo.
Sobre zoar com os paparazzi dirigindo sua mini-van:
Eu fiz aquilo com um propósito – minha família estava na cidade e eu queria levá-los aonde tinha sido convidado e então eles provaram o gostinho de como é minha vida. Então eu não liguei, mas pegar a van. Eu fui no assento do motorista poruqe eu queria ser fotografado lá. Nós achamos engraçado e então nós colocamos um rap.
Porque se você não consegue brincar e levar numa boa… os paparazzi sempre estarão lá, então você pode se esconder deles e não ter uma vida ou se divertir com isso. Se eu saio por Hollywood eu sei que estou no território. Quando eu estou em casa eu penso: vou até eles pedir para não tirar fotos da minha casa ou pelo menos ter a decencia de não fazer isso.
Sobre Rob e os paparazzi:
Não há jeito fazer o que eu faço agora se eu fosse Edward. É tão difícil satisfazer os fãs que se apaixonaram por Bella e Edward nos livros porque eles SÃO os livros e então se adiciona Jacob. Para todos os milhões de fãs que temos por aí, eles tem 10 vezes mais. É um mundo diferente. E sair com o Rob é difícil ver como ele tem passado por isso. É realmente difícil para ele pois não tem como se colocar um preço na sua vida, na sua liberdade, na sua felicidade e isso vai continuar por alguns anos. É difícil quando não se pode nem sair do seu quarto de hotel para tomar uma café.
No verdadeiro jeito de “Emmett”, Kellan ama se sentir o irmão mais velho e acedita que tem a oportunidade e a responsabilidade de um ator com esforço focado em trabalhos de caridade. Ele rapidamente enche se coração de caridade incluindo Boys and Girls Club, Habitat for Humanity, Blind Project, Invisible Children, e graças a seu amor pelos animais, Humane Society.
Kellan diz de todo coração:
“Eu acredito se nós andarmos pelas ruas e simplesmente dermos um sorriso a alguém ou dizer oi, você parece ótimo, só uma pequena palavra de incentivo pode mudar um dia inteiro, ou uma vida inteira.”
Fonte: Examiner

New Moon em Roma


Como notícia do jornal Il Messagero de Roma anunciada 20 minutos atrás, temos confirmação que durante o Festival de Filme de Roma 2009 (então próximo mês) serão mostrados 20 minutos do filme New Moon… Um lançamento mundial!
Por agora, essa é a única notícia que temos. Saberemos de tudo nos próximos dias: dia do evento, onde e como conseguir ingressos para os fãs, os atores e as atrizes que irão participar.
Fonte: La Gazzeta di Forks

Forks, pós Crepúsculo

A mania de Crepúsculo transformou cada um dos quatro livros de Stephenie Meyer sobre um romance entre uma adolescente propícia a acidentes, Bella, e um vampiro deslumbrantemente lindo chamado Edward em um bestseller; transformou os pouco conhecidos atores Kristen Stewart e Robert Pattinson em galãs, que estrelaram no primeiro filme da série; e fizeram o segundo filme, A Saga Crepúsculo: Lua Nova, talvez o filme mais antecipado da temporada de outono de Hollywood.
Também transformou Forks, Washington, uma cidade com dois focos no fim ocidental da Peninsula Olympic que a Sra. Meyer usou como o cenário de seus livros, em um ponto turistico.
Mais ou menos no ano passado, Forks (população 3,120) se transformou na Meca de Twilighters, ou Twihards como os chamam às vezes. Os visitantes dessa esta cidade chuvosa, cujas indústrias mais que triplicaram durante os oito primeiros meses deste ano, comparado com o mesmo período no ano passado, segundo a Câmara local do Comércio. A ocupação de alojamentos está aumentando, e os comerciantes locais vendem pequenos-vampiros pacificadores e figuras de ação de Edward e Bella.
“Você dizia que era de Forks e pessoas encarariam,” disse Marcia Bingham, diretora da Câmara de Comércio, falando sobre os dias antes de Crepúsculo. “Agora quando ouvem de onde você é, eles ficam sem fôlego.”
E não são só adolescentes que hiperventilam. Mulheres – viajando em grupos, em pares ou sozinhas – fazem uma grande parte dos que estão na trilha de Crepúsculo. (…)
Todo o dia, os carros vão até o centro de visitantes de Forks e pessoas se empilham, tirando as fotos do velho caminhão de Bella estacionado na frente. No interior, os turistas agarram mapas que mostram a Forks High School, onde Bella e Edward primeiro trocam olhares na cafeteria; a City Hall, onde o pai chefe de polícia de Bella trabalha; e a praia em La Push próximo de onde o personagem Jacob, um membro da tribo Quileute local, primeiro fala para Bella que Edward e a sua família são “bebedores de sangue.” (Ele deve falar — no segundo livro que Jacob e os seus colegas viram lobisomens.)
Port Angeles, Washington, uma cidade ao nordeste da cidade de Forks que é mencionado nos livros, é outro magneto. Neil Conklin, o proprietário de Bella Italia, que se promove como o restaurante onde Edward e Bella têm o seu primeiro encontro, diz que o lugar vendeu 4,500 dólares em ravióli de cogumelo neste ano, que é o que Bella encomenda depois que Edward a resgata de alguns perseguidores locais (ele, naturalmente, não curte comida sólida), e o Port Book e News estimam que o seu negócio tenha aumentado 20 por cento, embora Bella nunca entre na loja, dizendo que “não era o que estava procurando.”
Os investigadores de vampiros também se arriscam na Hoh Rain Forest no Parque Nacional de Olympic para experimentar madeiras drapejadas por musgo do tipo que Bella e Edward vagam por, ajudando a visita do parque 7 por cento neste ano. “Podemos dizer quem eles são pelas suas camisetas,” disse Kate Lilly, uma guarda-florestal de parque.
Mas para a maior parte defãs, o principal para se ver é Forks — um lugar ao que a autora da série “Crepúsculo” nunca tinha ido antes de fazer o seu primeiro conto em 2003. Uma mãe mórmom de três que vive em Cave Creek, Arizona, Sra. Meyer tinha procurado uma localidade escura para a sua história para que os vampiros que tem fobia de sol que ela criou possam sair durante o dia. Quando a sua pesquisa do Google de um lugar chuvoso foi para a Península Olímpica, a Sra. Meyer estudou mapas da área — “a procura de algo pequeno, fora do caminho, rodeado da floresta,” ela explica no seu Web site, stepheniemeyer.com — e tropeçou sobre forks.
Twilighters começou a aparecer em Forks em 2006. Annette Root, funcionária social de Vancouver em licença de maternidade em 2008, veio a cidade “a procura de uma presença de ‘Crepúsculo’,” ela disse, e ficou para abrir uma loja de lembrança denominada Deslumbrada por Crepúsculo. Agora o seu império de Forks inclui uma loja de navio almirante que tem de chão-a-teto “árvores” numa floresta chuvosa; uma ociosidade do segundo andar abaixo a rua onde eventos com o tema Crepúsculo se realizam. (…)
Mas nem tudo na cidade melhorou com o fluxo de turistas. Enquanto o centro de visitantes aumentou horas e acrescentou funcionários para acomodar as multidões – cerca de 700 pessoas assinaram o livro de visita alguns dias nesse verão passado – o Museu Timber, na frente, viu entradas decairem, de acordo com Sherrill Fouts, gerente do museu, dizendo que as entradas chegam a 30 ou 60 visitantes por dia.
E muitos moradores reclamam do tráfego crescente.
Entretanto, muitos estão rezando que o apetite de subalternos de “Crepúsculo” dure vários anos. No mínimo, o entusiasmo passageiro pôs a cidade, na sombra de montanhas em forma de molar cobertas de névoa, no mapa para sempre.
Fonte: NYTimes

Michael Sheen e Aro


Um dos atores britâncos mais talentosos, bem cotados e realizados da atualidade, Michael Sheen se transforma sem esforço em seus personagens. Quer ele esteja intrepretando personagens reais, como Tony Blair em “A Rainha”, David Frost em “Frost/Nixon” e Brian Clough, em seu último filme “The Damned United”, ou seja habitando o sobrenatural, com papéis como os dos filmes “Underworld – Anjos da Noite” (em que ele interpreta um lobisomem), “Twilight Saga: New Moon” (em que ele faz um vampiro), “Alice no país das maravilhas” (em que ele faz o Coelho Branco) ou ainda “Tron Legacy” todo gerado por computação gráfica, Michael Sheen é sempre memorável.
Aqui o ator falará sobre seu processo de criação e aproximação de seus personagens.
De onde você começa quando você está fazendo personagens que são adaptações literárias, como em New Moon e em Alice no País das Maravilhas?
Bom, eu começo exatamente de onde começo todos os meus personagens, que é sempre pela história. Meu primeiro contato com qualquer coisa que eu faça é sempre o script, seja quando um script me é oferecido ou enviado, tanto faz. Eu sento e os leio. Essa primeira lida no script é muito especial para mim pois eu sei que é meio primeiro contato com a história e o mundo da peça. Eu não leio coisas em pedaços e não leio enquanto estou fazendo outra coisa. Eu tenho que estar concentrado completamente. Eu leio assim porque se eu acabar fazendo este filme, essa primeira lida, as impressões que tive, as conecções que fiz e como isso reflete na minha imaginação vão abastecer tudo que eu faço pelo personagem. É sempre o primeiro contato com a coisa, então é um momento especial para mim e não importa se é baseado em algo real ou não, como acontece em New Moon.
Esse é o mundo. Esse é o ponto de partida. E então é só questão de deixar sua imaginação viajar. E procurar pistas. Qualquer script é como uma filme policial. O escritor tem suas intenções, sejam elas conscientes ou inconscientes, e elas se expressam no script.
Então, por exemplo, quando eu estava fazendo New Moon, não havia somente o script, existiam os livros também. Eu ficava com o livro comigo o dia todo no set, o tempo todo. Eu lia, relia e lia de novo. Não é como se eu tivesse que ler o livro todo já que a parte de Aro não é tão grande, mas mesmo assim, eu tento imergir no mundo do filme.
Dessa forma, se for a vida do Brian Clough, então vou me aprofundar na vida dele. Se for New Moon, então eu entro no mundo que a Stephenie criou, bem como no mundo dos no mundo dos vampiros. Com os filmes de Anjos da Noite eu assisti tudo relacionado a lobisomens e também li a respeito. Você nunca sabe onde vai ter aquela coisinha que vai estalar sua imaginação. Não acontece o tempo todo, mas nunca se sabe de onde a coisa vai vir. É o que O Senhor dos Anéis é. A mais importante pessoa de todo o mundo de Tolkien é aquele que ningém prestaria atenção, é o pequeno Hobbit. É ele que desencadeia tudo.
Eu sempre achei que isso é isso que eu procuro com o que eu faço. Eu tenho que poder ler ou ali estará a chance de notar alguém, estou falando de fazer algo a respeito e isso mexe comigo. Quando eu encontro minhas coisas para pesquisar, na hora não sei o porque de serem tão importantes para mim, mas eu só sei que há alguma coisa ali. No fim das contas eu vou acabar fazendo uma cena em que o diretor falará “Nesse ponto, você pode fazer alguma coisa aqui?” e de repentealguma coisa vai me ocorrer, vinda da minha pesquisa. O que significa que você tem que ter bagagem, pois às vezes quando você menos espera vai acabar usando até a menor das coisas e nem vai saber da onde ela veio.
Isso foi o que aconteceu em New Moon. Estranhamente eu estava no set e de repente ouvi a voz de Blue Meanie em Yellow Submarine. Havia uma coisa que a Stephenie escreveu no livro sobre a voz ser como penas e assim de repente eu ouvi a voz que realmente me perturbava quando eu era criança. Era muito gentil e leve, mas tinha alguma coisa que me assustava. Então, são detalhes pequenos como esse, que nunca se sabe bem da onde virão.
Para Alice nos país das Maravilhas, você realmente é um coelho?
Foi uma transformação. Foi incrível! Eu realmente posso interpretar qualquer coisa!
Qual são suas coisas favoritas sobre filmar New Moon na Itália?
Eu adoraria compartilhar minhas experiências favoritas sobre a Itália. Infelizmente, não posso! Isso porque eu não fiz nada na Itália. O problema é que todas as minhass cenas são internas e internas podem ser filmadas em qualquer lugar. Então, da próxima vez, vou colocar isso no meu contrato…que tenho que fazer pelo menos uma cena externa, em todos os filmes que eu for fazer! Minha melhor experiência da Itália é uma mensagem que recebi de Chris Weitz dizendo “Aqui é lindo, não é?”.
Como foi estar com o restante do elenco que fez o primeiro filme?
Eu acho que foi um trabalho excelente, eu estava fazendo interpretando um vampiro milenário que foi exatamente o que eu senti estando no set com pessoas maravilhosas como Robert Pattinson, Kristen Stewart e Ashley Greene e todos os outros. Eu me senti como o tio velho e decrépto que só está saindo por aí, tentando interagir e me dar bem com os jovens legais. Mas isso ajudou com o personagem e foi divertido!
Fonte: IESB

Mais da trilha de New Moon

Segundo o Entertainment Weekly ele deu mais detalhes sobre a música, em que parte do filme ela deve aparecer, como foi o processo para entrar para a trilha e quais são os seus planos pro futuro.
O cantor de Hurricane Bells, da trilha sonora de New Moon, conta como ele conseguiu entrar
Lá está, faixa nº10 na lista da trilha sonora de New Moon: Hurricane Bells, “Monsters”. Até que os detalhes da trilha sonora completa de New Moon fossem revelados ontem, quase ninguém tinha ouvido falar de um artista com esse nome. Steve Schiltz, o único membro do Hurricane Bells, contou ao Mix Music que ele só foi criar uma página no MySpace para o projeto há cerca de três semanas atrás. “Tem algumas centenas de execuções em cada canção,” Schiltz ri. (Aquelas contagens de execução estão hoje um pouco maiores, claro.) “Fiz um disco sozinho sem dizer a ninguém. É um completo lance de sorte que uma das canções acabou sendo a trilha sonora.”
“Monsters” é uma das várias músicas que sobraram que Schiltz gravou sob o nome Hurricane Bells, quando elas não serviam para sua banda principal, Longwave. “É um pouco mais rock, uma batida mais rápida, que o material que está na página do Hurricane Bells no MySpace – Tem um pouco de guitarra distorcida”, diz ele. O empresário de Schiltz silenciosamente colocou a melodia na trilha sonora de New Moon, mantendo-o no escuro até por volta da semana passada. “Recebi um email do diretor [Chris Weitz] dizendo que ele queria usá-la como talvez a primeira música do filme, e eu comecei a, tipo…borrar minhas calças!”
O passo seguinte de Schiltz foi pegar uma cópia do primeiro livro de Twilight emprestado de um amigo. (Ele também nunca viu o primeiro filme.) Até agora, ele está apreciando a leitura: “Eu gosto da idéia de vampiros.”
Então o que vem por aí? Schiltz já tem o álbum completo de estreia do Hurricane Bells gravado e pronto para sair. O álbum, Tonight is the Ghost, apresenta 10 canções, embora não “Monsters”. “Vai ser interessante ver”, diz ele. “Aconteça o que acontecer, parece que vai ter mais gente que vai notar quando eu lançar.” Agora, Schiltz planeja lançar ele mesmo Tonight is the Ghost, com seu editor musical, em torno de fevereiro próximo, já que o Hurricane Bells continua sem gravadora. Mas vocês me digam, Mixers – quanto tempo isso pode durar, agora que a máquina Twilight veio bater à sua porta?
Tem algumas músicas disponíveis na página do Hurricane Bells no MySpace. Para ouvir, clique em sua página.

E da-lhe Tia Steph


Mais uma pra nossa criadora de Twiligth... Seu novo livro ja tem planos de filme...

Olha só... Segundo o Variety, três produtores adquiriram os direitos de filmagem de The Host, e Andrew Niccol (O Show de Truman, Gattaca, O Terminal, O Senhor das Armas) será o diretor.


Produtores adquirem The Host, de Meyer
Trio usa seu próprio dinheiro para comprar os direitos de filmagem do romance
Os produtores Nick Wechsler, Steve Schwartz e Paula Mae usaram seu próprio dinheiro para adquirir os direitos de filmagem de “The Host”, o primeiro romance adulto escrito por Stephenie Meyer, autora da série “Twilight”.
Andrew Niccol irá escrever o roteiro e dirigir.
O romance de Meyer é uma história de amor ambientada no futuro próximo na Terra, que foi assimilada por uma espécie de parasitas alienígenas benevolentes que se chamam de “Almas”. Uma alma, Wanderer, se funde com um ser humano que está morrendo, chamada Melanie Stryder, na tentativa de localizar o último grupo de humanos sobreviventes na Terra.
Wechsler e Schwartze separadamente se uniram à equipe de “The Road”, adaptação do romance de Cormac McCarthy, dirigido por John Hillcoat, que será lançado em 25 de novembro pela Weinstein Co. Eles também estão produzindo “Dying do Light”, com script de Paul Schrader, e a adaptação de um livro de Pete Takada ” An Eye at the Top of the World”, que Ryne Douglas Pearson está adaptando.
Além de escrever quatro volumes da série “Twilight”, Meyer tem estado fortemente envolvida nas transferências para a tela, e ela rejeitou várias propostas para “The Host”. Os produtores continuaram pressionando a autora e seus representantes UTA, com uma oferta significativa, uma forte visão para o projeto e um espírito de colaboração. Meyer, eventualmente, disse que sim. Na verdade, Niccol primeiro foi considerado depois que Wechsler e Schwartze pergutaram a Meyer quais são os seus filmes de ficção científica favoritos. “Gattaca” e “The Truman Show” estavam no seu top 5; Niccol escreveu e dirigiu “Gattaca” e escreveu o roteiro de “O Show de Truman”, dirigido por Peter Weir.
Niccol, mais recentemente escreveu e dirigiu “The Cross”, estrelado por Orlando Bloom.
“Queríamos que Stephenie esteja envolvida na adaptação e que ela apóie e faça parte das decisões criativas”, disse Wechsler. “Twilight provou que ela sabe mais sobre o que funciona do que a amioria”.
A Summit lança a segunda adaptação da série de vampiros de Meyer, “The Twilight Saga: New Moon”, em 20 de novembro. Niccol é representado por CAA.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Happy B-Day Ton



Feliz aniversário, Tom Felton!Thomas Andrew Felton, ou melhor conhecido como Tom Felton, é um ator inglês que faz o personagem Draco Malfoy na série Harry Potter desde Pedra Filosofal. Por estar na série desde 2001, Tom é conhecido internacionalmente possui um fandom relativamente grande, principalmente depois de criar sua conta no Twitter.
E hoje, 22 de Setembro, o ator está fazendo 22 anos de vida, após ter nascido em Londres. Na série, o seu personagem possui uma imensa importância nos dois últimos livros e talvez por isso que a popularidade do ator aumentou.
Tom está sempre em eventos e coberturas que relacionam-se à Harry Potter. No seu Twitter, o ator já pasou várias informações das filmagens de Relíquias da Morte e é bem simpático na hora de responder algumas pessoas.
Nós desejamos ao Tom muitas felicidades e uma carreira profissional, seja na atuação ou música, maravilhosa!

Pode falar Kellan


Depois de um dia cansativo no set de Eclipse e depois de ser o cobaia das cenas de luta, o sempre-gracioso Kellan Lutz foi bastante doce para usar algum de seu tempo muito necessário para conversar comigo.
Kellan é um livro aberto sobre muitas coisas próximas de seu coração, inclusive uma viagem de vários meses à África para filmar Generation Kill, e o seu cão, Kola. Revelarei mais sobre as suas paixões na parte dois de nossa entrevista. Durante a nossa conversa, contudo, a questão do respeito veio para valer, dando idéia da falta de privacidade que ficou constante nas vidas das estrelas de Crepúsculo.
O falatório que rodeia a Saga e entusiásticos, os fãs estão em um ponto culminante alto durante a filmagem do Eclipse, como os paparazzi estão determinados a pegar os atores em qualquer situação, fora ou dentro do set. Enquanto os atores da Saga de Crepúsculo são inacreditavelmente generosos e apreciativos com seus fãs amáveis, eles, também, gostam da necessária privacidade raramente concedida.
Sobre os seus fãs e desejo da privacidade dos paparazzi, Kellan disse:
Todos são tão carinhosos e apoiadores – não existem odiadores. Existem tantos fãs de Crepusculo que me deram presentes – ursinhos de goma ou brinquedos mastigaveis para o meu cachorro. É tão modesto; pessoas querendo tirar fotos comigo ou querendo que eu assine algo. É tão amável.
Mas quando estamos aqui trabalhando 12, 14, 16 horas, nos nossos dias de folga somente queremos ser seres humanos normais e pegar algo para comer ou fazer algo e ser novmal. Nós só queremos sair dos nossos quartos de hotel ou apartamento, mas não podemos, o que é difícil. E nem sempre queremos estar perfeitos. Eu amo me vestir confortavelmente para sair, mas não podemos por que tem sempre fotógrafos.Esses dias eu estava malhando na academia. Os fotógrafos estavam fotografando do outro lado da rua pelas janelas da academia eu malhando. Eu não posso só malhar. Então onde a privacidade começa e a publicidade acaba? Quando é suficiente?
Nós estamos muito felizes por estar trabalhando e ser parte de uma franquia dessas, e não trocariamos isso pelo mundo. Isso me permitiu ter alguns bons trabalhos e fazer filmes incríveis, alguns independentes que eu posso fazer uma boa atuação, e alguns personagens legais, mas realmente, nós somos só humanos…
Eu não posso aprofundar o que outras pessoas passam. Eu sou só parte dessa franquia… eu sou Kellan. Não tem naad super especial sobre mim que vala a pena. Eu queria que houvesse mais fotos de pessoas ajudando. Mostrem Brad e Angelina e todo o bom trabalho que eles fazem. Me mostrem eventos de caridade, mas realmente, você precisa ver fotos minhas caminhando com meu cão 20 milhões de vezes?
Imediatamente depois da nossa conversa, encontrei este e-mail junto com link e fotos de um site conhecido como amigável com os paparazzi em minha inbox:
Kellan Lutz mostra seu corpo tonificado em uma academia local de Vancouver nessa Quarta-feira durante intervalos das filmagens de Eclipse. O gostoso de Crepúsculo se checou no espelho enquanto malhava – e com um corpo desses, quem pode culpá-lo! Veja as novas fotos do Emmett Cullen sem camisa…
Fotos representando Kellan foram divulgadas na net enquanto nós conversávamos.
Compreensivelmente, vendo fotos e videos dos nossos atores favoritos de Crepúsculo, até sendo pego com a guarda baixa, sacia a necessidade que os fãs têm daquela fixação imediata do doce dos olhos. Embora não queremos nenhum dano, na saciação de nosso vício nós inintencionalmente deixamos um sentido inerte de dano em nossos atores favoritos.
Kellan sabe que os paparazzi e fandom são uma parte do seu estilo de vida, e ele com graça abraça a luz oxídrica nas circunstâncias próprias. A sua lamentação intermitente, espontânea, contudo, imediatamente põe uma necessidade nobre, franca de todos os atores de Crepúsculo de mostrar em uma maneira que pode emocionar outros e esporear os fãs verdadeiros a atuar.
A próxima vez que você ficar tentado a checar aquela foto de sua estrela preferida de Crepúsculo “pega no ato,” seja malhando, comendo, pegando um café, caminhando com o cachorro, respire, resista a tentação e permita o ator de manter aquele pouco de privacidade que ele(a) pode.
É o minímo que nós, como fãs, podemos fazer para atores responsáveis de trazer a história do clã Cullen e da Saga Crepúsculo do livro para as telonas.
Fonte: Examiner

Robert Pattinson e Kristen Stewart e muito dinheiro


Ontem falamos dos atores melhor pagos de Hollywood que desfrutam as coisas mais finas da vida como viagens a San Tropez, compras infinitas na Barney’s, e a comida mais fina do mundo. Os mencionados foram Ford Harrison, Will Smith, Christian Bale e Shia LaBeouf mas não mencionamos Robert Pattinson e Kristen Stewart. Em 2008, os jovens não romperam o banco em Crepúsculo quando o filme fez mais de 191 milhões de dólares. Mas coisas boas foram para eles quando eles aceitaram realizar a Saga Crepúsculo: Lua Nova, e, por coisas boas queremos dizer a conta bancária. Pode adivinhar o que Rob e Kristen fizeram por Lua Nova?
Para atores jovens, ter pago 2 milhões de dólares para Crepúsculo era muito apropriado. Para fazer Crepúsculo foi gasto 37.5 milhões de dólares e foi arrecadado cerca de 200 milhões de dolares na bilheteria. Segundo Sérgio, do Chicago Sun Times, tanto Robert Pattinson como Kristen Stewart foram pagos com 12 milhões de dolares cada um para realizar de novo seu papel em Lua Nova. Mas os atores ainda teriam 9% da bilheteria, que é muito normal em Hollywood.
Enquanto na promoção de Crepúsculo do último outono Rob aceitou o cheque e ele fez isso tomando riscos independentemente do pagamento. “O único modo (de fazer algo) é tomar riscos e tem que ser capaz de confiar nas pessoas. Então consegue uma empresa com pessoas que sabe que são boas e sabe que trabalham duro e você pode ser um bom material. É isso o que eu quero fazer.” Mas quando encontra um filme que se encaixe em seu estilo, tem uma grande empresa atrás dele, e um pagamento alto, assim como Rob.
É confuso quanto deram a Taylor Lautner para fazer Jacob Black de novo, mas achamos que não é tanto quanto para Rob e Kristen. Será interessante ver como Lua Nova será nesse Novembro e se darão a Santa Trindade ainda mais dinheiro no futuro.
Acham que 12 milhões de dólares é muito ou muito pouco para Robert e Kristen?
Fonte: Twilight-Gossip

Twitter

Bom gente, como todo e bom fã da saga Crepúsculo, estava lendo o foforks e ache legal trazer p vcs...

Agora também a Ashley se rendeu...

Confira abaixo a lista oficial e atualizada dos twitters dos atores. Se não está nessa lista, é fake!


Ashley Greene@ashleymgreene
Peter Facinelli@peterfacinelli
Cameron Bright@CamBright
Boo Boo Stewart – @mammarazzi1
Kiowa Gordon – @CircaKiGordon
Anna Kendrick@AnnaKendrick47
Edi Gathegi@iamedigathegi
Jamie Bower@jamiebower
Gil Birmingham@gilbirmingham
Billy Burke@billy_burke
Charlie Bewley@alchemission
David Slade (diretor de Eclipse) – @DAVID_A_SLADE
Michael Seen@michaelseen
Jodelle Ferland@JodelleMicah
Rachelle Lefevre@RachelleLefevre
Christian Serratos @cserratos
Justin Chon@Justinchon

O do nosso Blog -@pragostardeler

A Trilha Sonora de New Moon

Trilha Sonora de New Moon: um guia rápido para os artistas menos conhecidos
Artistas como Lykke Li, Bells Hurricane, Sea Wolf e Band of Skulls são destaques do álbum.

Qualquer pessoa que saiba alguma coisa sobre a escritora de Twilight, Stephenie Meyer, sabe que criadora dos vampiros tem gosto eclético para música. No início deste ano, ela blogou sobre o que fez durante todo o verão, o que incluía ouvir bandas que você pode ou não conhecer, como Meese e White Rabbits, assim como outras que você pode, como Muse, Animal Collective e Pickups Silversun.
Ela tem postado sugestões de playlists para os fãs de sua série de livros que inclui de tudo, desde Placebo, Blue October e Armor for Sleep até Elbow, Coldplay, Patrick Wolf, Simon and Garfunkel, Korn, Incubus, Nine Inch Nails e Right Said Fred.
Na segunda-feira, a lista completa da trilha sonora de New Moon, que está por vir, foi revelada e tem a mesma mistura do popular e um tanto obscuro, que os fãs já esperam de Meyer. Todas as 15 faixas, novas ou exclusivas, trazem alguns nomes que estão na ativa há algum um tempo, como Muse, que remodelou a barroca “I Belong To You” do seu novo álbum, The Resistence, a mando do diretor Chris Weitz, e Death Cab for Cutie, cujo “Meet Me On The Equinox” estreou recentemente na MTV.com.
Outros grandes nomes incluem The Killers (”A White Demon Love Song”), Thom Yorke, do Radiohead (“Hearing Damage”) e a sensação de vídeo viral, OK Go (”Shooting the Moon”). Mas há também um número de artistas cujos nomes você pode não reconhecer, por isso aqui vai um breve comentário:
Band of Skulls (”Friends”): Este trio inglês meio White Stripes-com-tipo-de-Radiohead foi formado em 2008 e lançou o álbum de blues-rock Darling Baby Doll Face Honey, em março. Eles tocaram no festival Lollapalooza deste verão e apresentam os vocais alternados entre a baixista Emma Richardson e o guitarrista Russell Mardsen.
Lykke Li (”Possibility”): Outra veterana do Lollapalooza 2009, a resposta sueca para Lady Gaga ganhou uma legião de fãs (entre eles o próprio Kurt Loder, da MTV) para a dance music intesamente rítmica e hipnótica em sua estreia, Youth Novels.
Anya Marina (”Satellite Heart”): a cantora/compositora e aspirante a atriz (”100 Girls”) e DJ de rádio de San Diego lançou seu segundo álbum de melodias pop divertidas e sexy, Slow & Steady Seduction: Fase II, em janeiro. Suas canções têm sido apresentadas em “The Real World”, “Gossip Girl”, “Grey’s Anatomy” e “How I Met Your Mother”.
Bon Iver & St. Vincent (”Rosyln”): Ele é o sensível folkie Justin Vernon, cujo For Emma, Forever Ago foi gravado sob o nome de Bon Iver em uma cabana remota em Wisconsin em 2007 e se tornou uma sensação de blog em 2008. Ela é Annie Clark, membro da banda de turismo de Sufjan Steven, The Polyphonic Spree, que toca como St. Vicent. Seu segundo álbum, Actor, foi lançado em maio e contou com canções pop orquestradas que ela disse estarem a disposição para potenciais trilhas sonoras de filmes.
Black Rebel Motorcycle Club (”Done All Wrong”): o grupo de rock psicodélico de garagem com base em Los Angeles – o nome vem da gangue de motoqueiros de Marlon Brando em 1953, no filme “O Selvagem” – está rolando por aí desde 1998 e já lançou cinco álbuns de rock vibrante e pesado.
Hurricane Bells (”Monsters”): um projeto paralelo do cantor e guitarrista do Longwave, Steve Schiltz, esta banda independente vai lançar seu álbum de estreia no próximo ano. As canções doces, com um toque de country, na página do Bells no MySpace prometem algumas preciosidades pop bem dias-chuvoso, introspectivas.
Sea Wolf (”The Violet Hour”): o agora projeto principal de Alex Church, ex-integrante do Irving, este artista da Califórnia teve seu início quando o som de Church não se encaixou no som pop psicodélico mais inspirado nos anos 60 do Irving. Como resultado, Church saiu e perseguiu um country pop orquestrado de inspiração americana em álbuns como White Water, White Bloom, deste ano.
Grizzly Bear (”Slow Life”): A amada banda de indie-rock do Brooklyn, conhecida pela mistura de folk com instrumentos eletrônicos, lançou um dos álbuns mais aclamados deste ano, em maio, Veckatimest. Sua mistura de guitarras acústicas, chamber pop, batida eletrônica e melodias belíssimas ganharam os principais elogios de blogs.
Editors (”No Sound But the Wind”): Editors, da Inglaterra, surgiu do som dark rock de bandas como Interpol e sua inspiração, Joy Division, emplacando uma seqüência de hits em outros países com melodias sedutoras como “Bullets” e “Smokers Outside the Hospital Doors”.
Alexandre Desplat ( “New Moon (The Meadow)”): O compositor francês tem uma lista de mais de 100 filmes e programas de TV desde 1985. Ele é mais conhecido por sua indicação ao Globo de Ouro por “Moça com Brinco de Pérola”, bem como trilhas sonoras contemplativa para “Refém”,” Syriana”,”O Despertar de Uma Paixão”e”A Rainha”, que lhe rendeu sua primeira indicação ao Oscar.